12.10.20

Amar e Temer a Deus

Domingo, 11 de Outubro


O livro de Deuteronómio contém as últimas palavras de Moisés a uma nova geração em Israel, aquela que finalmente entraria na Terra Prometida. Mas, antes que os israelitas entrassem, Moisés tinha algumas palavras e instruções muito claras a dar.

1. Leia Deuteronómio 31:9-13. O que significa temer ao Senhor?

Deus foi intencional na maneira de comunicar a Sua lei a Israel. Ele tomou todas as providências para que as Suas leis não fossem esquecidas. Assim, Deus é um educador longânimo. Ele ensinou, repetiu, enviou profetas e usou os Seus servos para transmitir a Sua mensagem. E fez isto repetidas vezes. Muitos dos escritos do Antigo Testamento são essencialmente o esforço de Deus para ensinar o Seu povo a seguir o caminho da vida.

Observe nestes versos como Moisés enfatizou a importância do ensino da lei às futuras gerações. Moisés descreveu-o como um processo de duas etapas. Primeiro, os filhos ouvem a lei e depois aprendem “a temer o Senhor”, seu “Deus” (Deuteronómio 31:13).

Aprender a lei pressupõe que o temor não seja um resultado natural de conhecer a lei. O processo de temer a Deus deve ser aprendido. Moisés sugeriu que o conhecimento e o temor são um processo, não uma relação imediata de causa e efeito.

Além disso, o que significa “temer a Deus” quando também foi dito ao povo: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder.” (Deuteronómio 6:5)? Talvez possamos comparar esta situação com a maneira como um filho ama e teme um bom pai, que revela o seu amor e cuidado ao falar a verdade e cumprir o que diz. Com um pai assim, se cometemos algum erro, sofreremos as consequências da transgressão. Podemos e devemos amar e temer a Deus ao mesmo tempo. Estas não são ideias contraditórias. Quanto mais aprendemos sobre Deus, mais O amamos pela Sua bondade; ao mesmo tempo, quanto mais conhecemos a Deus, mais O tememos, pois podemos ver a Sua grande justiça e santidade em contraste com a nossa grande injustiça e pecaminosidade, e que apenas pela graça, mérito imerecido, não somos destruídos.

Para si, o que significa amar e temer a Deus ao mesmo tempo?

Sem comentários: