29.6.20

Why Witness?

Lesson 1, June 27-July 3


Sabbath Afternoon


Memory Text: “For this is good and acceptable in the sight of God our Saviour; Who will have all men to be saved, and to come unto the knowledge of the truth.” 1 Timothy 2:3, 4

God’s great longing is for all people everywhere to respond to His love, accept His grace, be transformed by His Spirit, and be saved into His kingdom. He has no greater desire than our salvation. His love is boundless. His mercy is measureless. His compassion is endless. His forgiveness is inexhaustible. His power is infinite. In contrast to the heathen gods, which demanded sacrifices, our God has made the supreme sacrifice. No matter how much we desire to be saved, God longs to save us more. “For this is good and acceptable in the sight of God our Saviour; Who will have all men to be saved, and to come unto the knowledge of the truth.” (1 Timothy 2:3, 4). His heart’s longing is for your salvation and mine.

Witnessing is all about Jesus. It is about what He has done to save us, about how He has changed our lives, and about the marvelous truths of His word, which tell us about who He is and the beauty of His character. Why witness? When we understand who He is and have experienced the marvels of His grace and the power of His love, we cannot be silent. Why witness? While participating with Him, we enter into His joy of seeing people redeemed by His grace and transformed by His love.

28.6.20

The Deadly Wound Continues To Heal

Three times in Revelation 13 it uses the word “wound” to describe what happened to the papacy/beast when they lost their political and spiritual power over the Christian world. Interesting, that the Catholics use the same term to describe what happened to the church when the Protestants broke away.

Most Reformation Christians used to believe the healing of the “deadly wound” meant the Catholic Church would regain political and spiritual influence on a global level. Political power was restored with the Lateran Treaty in 1929 once again making the Vatican and independent state that receives ambassadors from around the world. This is why the Pope is invited to address the United Nations.

No Pope has made more vigorous efforts to heal the spiritual wound between Protestants and Catholics than Francis. Since his papacy began in 2013 he has successfully worked to restore communion with Lutherans, Russian orthodox, Greek orthodox, Episcopalians, Pentecostals, evangelical leaders and even Mormons. Watch YouTube below to better understand how the papacy is successfully transforming the thinking of Protestants as the Catholic Church strives to reinvent its image without changing its beliefs.

Crew Demo 2 - Launch, Coast, Approach and Docking

"On Saturday, May 30th, Falcon 9 successfully launched Crew Dragon’s second demonstration (Demo-2) mission from Launch Complex 39A (LC-39A) at NASA’s Kennedy Space Center in Florida. This test flight with NASA astronauts Bob Behnken and Doug Hurley on board the Dragon spacecraft initiated the return of human spaceflight to the United States.

Demo-2 is the final major test for SpaceX’s human spaceflight system to be certified by NASA for operational crew missions to and from the International Space Station. With this launch, SpaceX helped initiate the return of human spaceflight to the United States with one of the safest, most advanced systems ever built. NASA’s Commercial Crew Program is a turning point for America’s future in space exploration that lays the groundwork for future missions to the Moon, Mars, and beyond."

Launch:


Coast:


Approach and Docking:

27.6.20

The Great Disappointment, 1844 & The Sanctuary

"In Episode 13 we discuss the beautiful doctrine of the pre-advent judgement and the ministry of Jesus in the heavenly Sanctuary. Why are there so many misconceptions on this uniquely Seventh Day Adventist pillar of faith?"

Viver Pela Palavra de Deus - Comentários

"Podemos crescer em graça e sabedoria ao entender o que significa viver segundo a Palavra de Deus."

Com Filipe Reis e Paulo Cordeiro:


"Quando Satanás leva a mente a pensar em coisas terrenas e sensuais, ele é mais efetivamente resistido com o 'Está Escrito'." Adventist Review and Sabbath Herald, April 8, 1884.

"Esta é a última lição deste trimestre. Esperamos que o estudo desta lição tenha sido uma benção na sua vida e que Deus possa te guiar a cada dia para mais perto dEle."

Com Thiago Helker:


Com Leandro Quadros:

Living by The Word of God - Commentaries

With Doug Batchelor:


With the Sacramento Central Seventh-day Adventist Church's Pastors:


With Robert Blais:

26.6.20

Estudo Adicional 26.6.20

Sexta-feira, 26 de Junho



“O olho natural nunca pode contemplar a beleza e atração de Cristo. Somente a iluminação interior do Espírito Santo, revelando à pessoa seu verdadeiro desamparo e desesperada condição, sem a misericórdia e perdão de Cristo – o todo-suficiente portador de nossos pecados – pode capacitar o homem a discernir Sua infinita misericórdia, Seu imensurável amor, benevolência e glória.” Ellen G. White, Olhando Para o Alto, p. 163

“Porções das Escrituras, mesmo capítulos inteiros, podem ser confiados à memória para ser repetidos quando Satanás se apresenta com suas tentações. [...].Quando Satanás quer levar a mente a demorar-se em assuntos terrenos e sensuais, mais eficazmente se lhe pode resistir com “está escrito”.” The Advent Review and Sabbath Herald, 8 de abril de 1884 – Mente, Caráter e Personalidade 1, p. 95

Perguntas para consideração:

1. Como é que a realidade da livre escolha influência as nossas decisões relativas à fé e à obediência? Embora muitas áreas da vida estejam fora do nosso controle, as coisas essenciais (que pertencem à vida eterna) estão sob o nosso domínio e liberdade de escolha. O que temos feito com o livre-
arbítrio que Deus nos deu? Quais têm sido as nossas escolhas espirituais?

2. Pense na função que o Sábado pode e deve desempenhar ao nos conceder a oportunidade de passar horas tranquilas com Deus. A guarda do Sábado ajuda a evitar que o trabalho e as coisas da vida nos impeçam de passar o tempo necessário com o Senhor? Como podemos aproveitar mais o Sábado como a bênção espiritual que ele deve ser?

3. Qual tem sido a sua experiência a sós com Deus em oração e estudo? Como é que esta prática espiritual afecta a sua fé? Na classe, se se sentir à vontade, fale sobre os seus momentos pessoais de leitura e oração e o que ganhou com eles. Como é que os outros se podem beneficiar do que aprendeu?

4. Que textos favoritos memorizou? Porque gosta tanto deles? Em que sentido memorizá-los foi uma bênção para si?

Further Thought 26.6.20

Friday, June 26



“The natural eye can never behold the comeliness and beauty of Christ. The inward illumination of the Holy Spirit, revealing to the soul its true hopeless, helpless condition without the mercy and pardon of the Sin-bearer — the all-sufficiency of Christ — can alone enable man to discern His infinite mercy, His immeasurable love, benevolence, and glory.” Ellen G. White, The Upward Look, p. 155

“Portions of Scripture, even whole chapters, may be committed to memory, to be repeated when Satan comes in with his temptations. … When Satan would lead the mind to dwell upon earthly and sensual things, he is most effectually resisted with, 'It is written’.” Advent Review and Sabbath Herald, April 8, 1884

Discussion Questions:

1. How does the reality of free will and free choice play into all our decisions regarding faith and obedience? Though many areas of our life are out of our control, with regard to the crucial things, the things that pertain to eternal life, we do have free choice. What are you doing with the free will that God has given you? What kind of spiritual choices are you making?

2. Think about the role that the Sabbath can and should play in terms of giving us quiet time with God. How does keeping the Sabbath protect you from being so caught up in working and doing things that you don’t spend the time with God that you need to spend? How can you learn to make the Sabbath more of the spiritual blessing that it was meant to be?

3. What has been your experience in spending time with God alone in prayer and study? How does this spiritual practice impact your faith? How should it impact your faith? In class, if you feel comfortable, talk about your own personal times of reading and praying and what you have gained from them. How might others benefit from what you have learned?

4. What are some of your favorite texts that you have memorized? What is it about them that you like so much? How has memorizing them been a blessing to you?

Memória e Canção

Quinta-feira, 25 de Junho


“Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.” Salmos 119:11

Memorizar as Escrituras traz bênçãos multiplicadas. Quando guardamos passagens preciosas da Palavra de Deus na nossa mente, podemos reviver o que foi memorizado e aplicá-lo em circunstâncias novas e variadas. Desta maneira, a Bíblia impacta diretamente o nosso pensamento e as nossas decisões e influencia os nossos valores e comportamento. Memorizar as Escrituras traz a Bíblia à vida na nossa experiência diária. Além disto, ajuda-nos a adorar a Deus e a ter uma vida fiel de acordo com a Palavra.

Memorizar as Escrituras, palavra por palavra, é uma tremenda salvaguarda contra enganos e falsas interpretações. Memorizar a Bíblia habilita-nos a citá-la, mesmo quando não a temos à disposição. Isto pode-se tornar um tremendo poder para o bem em situações em que surgem tentações ou quando nos deparamos com desafios adversos. Relembrar as promessas de Deus e fixar a nossa mente na Sua Palavra, e não nos nossos problemas, eleva os nossos pensamentos a Deus, que tem mil maneiras de ajudar quando não vemos nenhuma.

5. Leia Efésios 5:19 e Colossenses 3:16. De que maneira cantar a Palavra de Deus firma e fortalece as Escrituras na nossa mente?

Cantar as palavras da Bíblia também pode ser uma forma poderosa de memorizar o texto das Escrituras. No cântico, as palavras da Bíblia são lembradas mais facilmente. Combinar as palavras das Escrituras com belas melodias faz com que elas fiquem ancoradas nos nossos pensamentos com maior firmeza e será um meio eficaz de dissipar a nossa ansiedade. As passagens bíblicas relacionadas às melodias simples, mas harmoniosas, podem ser facilmente cantadas e memorizadas por crianças e adultos. As Escrituras foram a inspiração para numerosos e mundialmente famosos oratórios, sinfonias e outras músicas que moldaram e influenciaram a cultura cristã ao longo dos séculos. Composições que elevam a nossa mente e dirigem os nossos pensamentos a Deus e à Sua Palavra são uma maravilhosa bênção e influência positiva na nossa vida.

“A música faz parte do culto de Deus, nas cortes celestiais, e devemos esforçar-nos, em nossos cânticos de louvor, por nos aproximar tanto quanto possível da harmonia dos coros celestiais.” Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 439.1

Memory and Song

Thursday, June 25


“Thy word have I hid in mine heart, That I might not sin against thee.” Psalms 119:11

Memorizing Scripture brings multiplied blessings. When we store precious passages of God’s Word in our minds, we can bring to life what has been committed to memory and apply it in new and changing circumstances. That way, the Bible directly impacts our thinking, our decisions, and influences our values and behavior. Memorizing Scripture brings the Bible to life in our daily experience. Furthermore, it helps us to worship God and to live a faithful life according to the Scriptures.

To remember Scripture word by word is a tremendous safeguard against deceptions and false interpretations. Learning Scripture by heart enables us to cite Scripture, even when we do not have a Bible available. This can become a tremendous power for good in situations when temptations arise, or when we are faced with adverse challenges. To recall God’s promises, and to fix our minds on God’s Word rather than on our problems, lifts our thoughts to God, who has a thousand ways to help when we see none.

Read Ephesians 5:19 and Colossians 3:16. How can singing God’s Word establish and strengthen the Word of God in our minds?

Singing the words of the Bible can also be a powerful way to memorize the text of Scripture. In singing, the words of Scripture are more easily remembered. To combine the Words of Scripture with beautiful melodies will anchor them in our thoughts more firmly, and be an effective way to dispel our anxious moods. Scripture passages that are connected with simple but harmonious melodies can easily be sung and memorized by little children and adults alike. Scripture was the inspiration for numerous and world-famous oratorios, symphonies, and other music that has shaped and influenced Christian culture throughout the centuries. Compositions that lift up our minds and direct our thoughts to God and His Word are a wonderful blessing and positive influence in our lives.

“Music forms a part of God’s worship in the courts above, and we should endeavor, in our songs of praise, to approach as nearly as possible to the harmony of the heavenly choirs.” Ellen G. White, Patriarchs and Prophets, p. 594

Finding True Light - Encontrando a Verdadeira Luz

"Mike Shreve, Testimony of a Yogi."

"Mike Shreve's personal spiritual journey from Eastern religions to Christianity. He was a teacher of yoga and meditation at four universities and ran a yoga ashram, until a dramatic encounter with God caused him to embrace a Biblical worldview. The comparison of these two belief systems makes for a very intriguing study. He was recently interviewed by Steven Bancarz."

"Mike Shreve, Testemunho de um Iogue."

"A viagem espiritual pessoal de Mike Shreve, das religiões Orientais ao Cristianismo. Ele era professor de yoga e meditação em quatro universidades e dirigia um ashram de yoga, até que um encontro dramático com Deus o levou a adoptar uma cosmovisão bíblica. A comparação destes dois sistemas de crenças contribui para um estudo muito intrigante. Ele foi entrevistado recentemente por Steven Bancarz."

24.6.20

O Regresso Das Leis Dominicais

“Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo (quem lê, que entenda),” Mateus 24:15

A mensagem é MUITO BOA, acerta em MUITO cumprimento profético. Mas a partir do minuto 27:47 (veja aqui) o Pr Michelson comete o mesmo erro que muita gente tem cometido. Ele diz que apenas quando sair (no futuro) a lei dominical será altura de sair dos “grandes centros”. É errado. Tal como na Jerusalem bíblica houve dois cercos, no tempo do fim há também dois cercos. O povo em Jerusalem fugiu quando levantou o primeiro cerco. O segundo cerco seria tarde demais. Quando começou o tempo do fim? 1798.

O primeiro cerco foi em 1888, quando nos EUA tinham já a lei dominical em alguns estados (as Leis Azuis) e preparavam-se para aprovar a lei dominical nacional. (Leiam mais sobre as “Blue Laws” aqui: egwwritings.org Vejam também esta palestra: Sai Dela Povo Meu)

“Como o cerco de Jerusalém pelos exércitos romanos era o sinal de fuga para os cristãos judeus, assim o arrogar-se nossa nação (USA) o poder para decretar obrigatório o dia de repouso papal será uma advertência para nós.” (5T, 464) 1885

“Depois que os romanos, sob Céstio, cercaram a cidade, inesperadamente abandonaram o cerco quando tudo parecia favorável a um ataque imediato.” (GC 30) Ano 66 ½ dC

“Terríveis foram as calamidades que caíram sobre Jerusalém quando o cerco foi reassumido por Tito.” (GC 31) Ano 70 dC

“Nenhum cristão pereceu na destruição de Jerusalém.” (GC 30)

“No dia 21 de Maio de 1888, o senador H.W. Blair (New Hampshire) propôs legislação (projeto de lei S-2983) para fazer do domingo o dia de descanso do Senhor nos EUA.”

“Em 13 de Dezembro de 1888 o Pr. Alonzo T. Jones vai perante o senado americano defender o direito de liberdade religiosa garantida pela constituição americana.”

A lei não passou, mas apenas por acção de Deus e através dos Seus servos! Ou seja, quando agora novamente falam nas “Leis Azuis”, a próxima vez será de vez. A próxima vez a lei será aprovada nos EUA a nível nacional e depois passará para o resto do mundo. A próxima será… o segundo cerco! E será tarde demais para pensar em sair dos grandes centros de forma ordenada e preparada como estamos aconselhados a fazer:

“O mundo protestante criou um sábado idólatra no lugar em que devia estar o sábado do Senhor, e está andando nas pisadas do Papismo. Por essa razão, vejo a necessidade de o povo de Deus se mudar das cidades para campos retirados [lugares], onde possam cultivar a terra e produzir sua própria provisão. Assim poderão criar os filhos com hábitos simples e saudáveis. Vejo a necessidade de se apressarem para terem todas as coisas prontas para a crise.” Carta 90, 1897. (VC, 31)

“As cidades devem ser trabalhadas de postos avançados. O mensageiro de Deus disse: ‘Não serão advertidas as cidades? Sim, não por morar nelas o povo de Deus, mas visitando-as, a fim de adverti-las do que está para sobrevir à Terra’.” Carta 182, 1902 (EF, 77)

“É chegado o tempo em que, conforme Deus abra o caminho, devem as famílias mudar-se para fora das cidades. Os filhos devem ser levados para o campo. Devem os pais procurar um lugar apropriado quanto seus recursos o permitam. Embora a casa possa ser pequena, haja contudo terra suficiente para que possa ser cultivada.” Manuscritos 50, 1903 (VC 36).

“Minha mensagem é: Tirai vossas famílias das cidades. Quer os homens ouçam quer não, a mensagem deve ser dada.” Carta 182, 1902 (VC, 44)

Em suma, não temos tanto tempo como pensamos ter. E se estamos há espera das novas “Leis Azuis” para tomarmos uma decisão… aí será tarde demais.

“Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam. E não quereis vir a mim para terdes vida.” João 5:39,40

Quiet Times With the Word of God

Wednesday, June 24


Our lives tend to be hectic and filled with tension and stress. Sometimes we have to work hard just to get by — to survive and to put food on the table. Other times, even when we have the necessities of life, we hustle and bustle because we want more and more. We want the things that we think will make us happy and fulfilled. But, as Solomon in the book of Ecclesiastes warns us, that doesn’t always happen.

Whatever the reason, we can be terribly busy in our lives, and so it’s very easy, amid the busyness, to crowd out God. It’s not that we don’t believe, but only that we don’t spend quality time reading, praying, and drawing close to the Lord, "in whose hand thy breath is” (Daniel 5:23). We can be too diverted by other things to experience quality time with God. We all need moments in which we deliberately slow down to meet the one who is our Savior, Jesus. How can the Holy Spirit speak to us if we do not pause to listen? The special quiet time with God, in reading His Word and in the communication of prayer, is the source of our spiritual life.

Read Psalms 37:7; 46:10; and 62:1, 2, 5. What do these texts teach us about quiet time with God? Why is quiet time with God so important?

If you love someone, you enjoy spending time alone with that beloved person. Choose a place in which you can read and reflect on God’s Word without interruptions. In our hectic life, this can succeed only if you deliberately reserve a specific window of time for this encounter. Often the beginning of the day is best for these minutes of quietness and reflection. Such moments before the workday begins can become a blessing for the whole rest of the day, because the valuable thoughts you gain will accompany you for many hours. But be creative to find the right quality time you need in order to meet with God without interruption.

To be connected through prayer with the living God of the Bible affects your life as nothing else ever can. Eventually, it contributes to your becoming more like Jesus.

How deliberate are you in seeking time to spend alone with the Lord? What are those times like, and how do they help you to know even better the reality and love of God?

Horas Tranquilas com a Palavra de Deus

Quarta-feira, 24 de Junho


A vida tende a ser agitada e repleta de tensão e stresse. É preciso trabalhar duro para garantir a sobrevivência e colocar comida na mesa. Outras vezes, mesmo quando as nossas necessidades básicas são supridas, vivemos no corre-corre porque queremos cada vez mais. Desejamos as coisas que julgamos nos farão felizes e satisfeitos. Mas, como Salomão nos adverte no livro de Eclesiastes, isto nem sempre acontece.

Seja qual for a razão, podemos estar muito ocupados e, portanto, é muito fácil, no meio da agitação, não dar lugar a Deus. Não é que não creiamos, mas não passamos tempo de qualidade a ler, orar e a aproximar-nos do Senhor, em cuja mão está a nossa vida (Daniel 5:23). Podemos estar muito distraídos com outras coisas para passar tempo de qualidade com Deus. Todos precisamos de momentos em que deliberadamente desaceleramos para encontrar o nosso Salvador, Jesus. Como pode o Espírito Santo falar connosco se não paramos para O ouvir? A hora especial tranquila com Deus, na leitura da Sua Palavra e na comunicação da oração, é a fonte da nossa vida espiritual.

4. Leia o Salmos 37:7; 46:10; 62:1, 2, 5. O que nos ensinam estes textos sobre as horas tranquilas com Deus? Porque é que elas são tão importantes?

Se amamos alguém, certamente gostamos de passar tempo a sós com essa pessoa amada. Devemos escolher um lugar em que possamos ler e refletir sobre a Palavra de Deus sem interrupções. Na nossa vida frenética, isto só terá sucesso se reservarmos deliberadamente um tempo específico para esse encontro. Muitas vezes, o começo do dia é melhor para estes minutos de quietude e reflexão. Estes momentos, antes do início da jornada de trabalho, podem-se tornar uma bênção para o resto do dia, pois os pensamentos valiosos que recebemos acompanhar-nos-ão por muitas horas. Mas sejamos criativos para encontrar o tempo de qualidade que é necessário para estarmos com Deus, sem interrupção.

Permanecer conectados com o Deus vivo da Bíblia através da oração impacta a nossa vida como nada mais pode fazer. Por fim, isto contribui para que nos tornemos mais semelhantes a Jesus.

É intencional em buscar um tempo a sós com o Senhor? Como são esses momentos e como o ajudam a conhecer melhor a realidade divina e o amor de Deus?

Jesus Versus as Escrituras?

Terça-feira, 23 de Junho


3. Que mensagem poderosa nos apresentou Jesus em João 5:45-47 sobre a Sua relação com a Bíblia?

Algumas pessoas afirmam que, ao falar, Jesus colocava as Suas palavras em claro contraste com as palavras das Escrituras, como as encontramos no Antigo Testamento. Estas pessoas declaram que as palavras de Cristo estão até acima das palavras da Bíblia.

No Novo Testamento, Jesus disse: “Ouvistes que foi dito [...] Eu, porém, vos digo...” (Mateus 5:43, 44; compare com Mateus 5:21, 22, 27, 28, 33, 34, 38, 39). Quando disse estas famosas palavras no Sermão da Montanha, Ele não tentou abandonar nem abolir o Antigo Testamento, como alguns afirmam. Em vez disso, Ele respondeu a várias interpretações das Escrituras e às tradições orais usadas por alguns estudiosos da Sua época para justificar comportamentos em relação a outras pessoas, como odiar os inimigos (Mateus 5:43), entre outras coisas que Deus não tolerava nem nunca ordenou.

Jesus não aboliu o Antigo Testamento nem diminuiu a sua autoridade em nenhum grau. O oposto é verdadeiro. Realmente, o Antigo Testamento prova quem Ele é. Cristo intensificou o significado das declarações das Escrituras, mostrando-nos as intenções originais de Deus.

Usar a autoridade de Jesus para desqualificar a Bíblia ou denegrir partes da Palavra como se não fossem inspiradas talvez seja uma das mais subtis, e ainda mais perigosas, críticas às Escrituras, visto que ela é feita exatamente no nome de Jesus. Cristo reconheceu a grande autoridade das Escrituras, que, em Seus dias, consistiam apenas no Antigo Testamento. Que outras evidências necessitamos de como também devemos considerar o Antigo Testamento?

Longe de enfraquecer a autoridade das Escrituras, Jesus defendeu-as constantemente como um guia confiável e fidedigno. Ele afirmou claramente no mesmo Sermão da Montanha: “Não cuideis que vim destruir a lei os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir.” (Mateus 5:17). A seguir, Ele disse que todo “Qualquer, pois, que violar um destes menores mandamentos e assim ensinar aos homens será chamado o menor no Reino dos céus” (Mateus 5:19).

Que doutrinas importantes estão fundamentadas no Antigo Testamento? Por exemplo, a criação (Génesis 1 e 2) e a queda (Génesis 3). Que outras verdades cristãs cruciais encontradas no Antigo Testamento são posteriormente ampliadas no Novo Testamento?

Jesus Versus Scripture?

Tuesday, June 23


Read John 5:45-47. What powerful message does Jesus give us here about His relationship to the Bible?

Some people claim that when Jesus spoke He put His words in stark contrast to the words of Scripture, as we find them in the Old Testament. They say that the words of Jesus are even elevated above the words of Scripture.

In the New Testament, we read that Jesus said: “Ye have heard that it hath been said … But I say unto you …” (Matthew 5:43, 44; compare with Matthew 5:21, 2227, 2833, 3438, 39). When Jesus said these famous words in the Sermon on the Mount, He was not trying to abandon or abolish the Old Testament, as some interpreters claim. Instead, He responded to various interpretations of Scripture and to oral traditions that were used by some interpreters of His day to justify behavior toward other people that God did not condone and never commanded, like hating your enemy (see Matthew 5:43).

Jesus did not abolish the Old Testament in any way or in any degree lessen its authority. The opposite is true. It was the Old Testament that, indeed, proves who He is. Instead, He intensified the meaning of the Old Testament statements by pointing us to God’s original intentions.

To use Jesus’ authority to disqualify Holy Scripture or to denigrate some parts of the Bible as uninspired is perhaps one of the subtlest, and yet most dangerous, criticisms of Scripture, because it is done in the very name of Jesus. We have Jesus’ example of how much authority He gave to the Scriptures, which, in His day, consisted of the Old Testament only. What more evidence do we need about how we should view the Old Testament, as well?

Far from weakening the authority of Scripture, Jesus consistently upheld Scripture as a reliable and trustworthy guide. In fact, He unambiguously states in the very same Sermon on the Mount: “think not that I am come to destroy the law, or the prophets: I am not come to destroy, but to fulfil.” (Matthew 5:17). And He continues to say that "whosoever therefore shall break one of these least commandments, and shall teach men so, he shall be called the least in the kingdom of heaven” (Matthew 5:19).

What are some of the key doctrines that, to this day, find their grounding in the Old Testament? Think, for example, of Creation (Genesis 1-2) and the Fall (Genesis 3). What other crucial Christian truths do we find in the Old Testament that are later amplified in the New Testament?

23.6.20

Follow the Lamb (What to Do When the Mark of the Beast is Enforced)

(Part 5 of 6 - James Rafferty) Soon “no man might buy or sell, save he that had the mark (Revelation 13:17). Are you ready for the mark of the beast? What will happen when it is enforced? What must we know, and do, during that crisis hour? Discover inspirational, hopeful, practical answers by watching these presentations!

French Teacher Forced to Choose Between Conscience and Job

"Woe unto them that call evil good, and good evil; that put darkness for light, and light for darkness; that put bitter for sweet, and sweet for bitter!" Isaiah 5:20

Holy Boldness: Credibility and Confidence in the Time of the End

(Part 4 of 6 - Ron Kelly) Soon “no man might buy or sell, save he that had the mark (Revelation 13:17). Are you ready for the mark of the beast? What will happen when it is enforced? What must we know, and do, during that crisis hour? Discover inspirational, hopeful, practical answers by watching these presentations!

22.6.20

What is End-Time Faith? (What to Do When the Mark of the Beast is Enforced)

(Part 3 of 6 - Jay Gallimore) Soon “no man might buy or sell, save he that had the mark (Revelation 13:17). Are you ready for the mark of the beast? What will happen when it is enforced? What must we know, and do, during that crisis hour? Discover inspirational, hopeful, practical answers by watching these presentations!

Aprender de Jesus

Segunda-feira, 22 de Junho


Não há exemplo melhor e mais inspirador a seguir do que Jesus. Ele estava familiarizado com as Escrituras, disposto a obedecer à Palavra escrita de Deus e a cumpri-la.

2. Leia Lucas 4:4, 8, 10-12. Como é que Jesus usou as Escrituras para combater as tentações de Satanás? Porque é que as Escrituras devem ser centrais à nossa fé, especialmente em tempos de tentação?

Jesus conhecia bem as Escrituras. Ele estava tão intimamente familiarizado com a Palavra de Deus que poderia citá-la de memória. Esta intimidade com a Palavra escrita era resultado de precioso tempo de qualidade com o Senhor no estudo das Escrituras.

Se Ele não conhecesse as palavras exatas das Escrituras e o contexto em que elas aparecem, poderia ter sido facilmente enganado pelo diabo, que citou as Escrituras e usou-as para os seus propósitos enganadores. Portanto, apenas ser capaz de citar a Bíblia, como o diabo fez, não é suficiente. Além de um texto específico, é preciso saber o que outras passagens das Escrituras têm a dizer sobre um assunto e conhecer o seu significado correcto. Somente esta familiaridade com a Palavra do Senhor nos ajudará, como aconteceu com Jesus, a não ser enganados pelo adversário de Deus, mas resistir aos ataques de Satanás. Várias vezes, vemos Jesus a abrir a mente dos Seus seguidores para que compreendessem as Escrituras, dirigindo a atenção deles ao que “está escrito” (Lucas 24:45, 46; Mateus 11:10; João 6:45; etc.). Ele compreendia que os que liam as Escrituras podiam chegar a um entendimento correcto do seu significado: “E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês?” (Lucas 10:26). Para Jesus, o que está escrito na Palavra de Deus é a norma pela qual devemos viver.

Em João 7:38, Jesus, o Verbo de Deus encarnado, encaminhou os Seus seguidores às palavras das Escrituras. Só sabemos que Jesus é o Messias prometido através da Bíblia. As Escrituras testificam Dele (João 5:39). O próprio Jesus estava disposto a cumprir a Bíblia, a Palavra escrita de Deus. Se Ele estava disposto a fazer isso, deveríamos nós fazer algo diferente?

Qual tem sido a sua experiência com o uso do Escrituras na sua batalha contra a tentação? Isto é, quando tentado, começa a ler a Bíblia ou a citar as Escrituras? Qual tem sido o resultado dessa experiência e o que tem aprendido com ela?

Learning From Jesus

Monday, June 22


There is no better and more inspiring example to follow than Jesus Christ. He was familiar with the Scriptures, and was willing to follow the written Word of God and abide by it.

Read Luke 4:4, 8, 10-12. How does Jesus use Scripture to counter Satan’s temptations? What does this tell us about how central the Scriptures must be to our faith, especially in times of temptation?

Jesus knew the Scriptures well. He was so intimately familiar with the Word of God that He could quote it by heart. This familiarity with God’s written Word must have resulted from precious quality time with God in studying the Scriptures.

If He had not known the exact words of Scripture and the context in which they appear, He could easily have been deceived by the devil. Even the devil quoted Scripture and used it for his own deceptive purposes. Thus, just being able to quote Scripture, as the devil did, is not enough. One also needs to know what else Scripture has to say on a subject and know its correct meaning. Only such familiarity with God’s Word will help us, like Jesus, not to be fooled by God’s adversary, but to be able to resist the attacks of Satan. Time and again we read about Jesus opening the minds of His followers to understand Scripture by referring them to what “is written” (Luke 24:45, 46; Matthew 11:10; John 6:45; etc.). He assumed that those who read the Scriptures can come to a correct understanding of its meaning: “What is written in the law? how readest thou?” (Luke 10:26). For Jesus, what was written in Scripture is the norm that we should live by.

In John 7:38, Jesus — the Word of God made flesh — referred His followers back to what Scripture said. It is only through the Bible that we know that Jesus is the promised Messiah. It is the Scriptures that testify about Him (John 5:39). Jesus Himself was willing to abide by the Scriptures, the Word of God committed to writing. If He was willing to do that, what does this tell us about what we should do, as well?

What has been your own experience with using the Scriptures in your battle with temptation? That is, when tempted, did you start reading the Bible or quote Scripture? What happened as a result, and what have you learned from that experience?

21.6.20

A Palavra viva de Deus e o Espírito Santo

Domingo, 21 de Junho


É muito importante estudar a Palavra de Deus com atenção e com o método certo. Porém, igualmente importante, talvez até mais, é colocarmos em prática o que aprendemos. O objectivo supremo do nosso estudo da Bíblia não é adquirir um conhecimento superior, por mais maravilhoso que isso seja. Não se trata do nosso domínio profundo da Palavra de Deus, mas do domínio da Palavra de Deus sobre nós, mudando a nossa vida e a nossa maneira de pensar. Isto é o que realmente importa. Estar disposto a viver a verdade aprendida significa estar disposto a submeter-se a essa verdade bíblica. Esta escolha às vezes envolve uma luta intensa, pois estamos a travar uma batalha sobre quem terá a supremacia no nosso pensamento e na nossa vida. E, no fim, há apenas dois lados para escolher.

1. Leia Filipenses 2:12-16. Como devemos viver?

É evidente que Deus atua em nós, mas Ele o faz mediante o Espírito Santo, o único que nos dá a sabedoria para compreender as Sagradas Escrituras. Além disso, como seres humanos pecaminosos, muitas vezes nos opomos à verdade de Deus e, se deixados por nossa conta, não obedeceríamos à Palavra do Senhor (Romanos 1:25; Efésios 4:17, 18). Sem o Espírito Santo, não há afeição pela mensagem de Deus. Não há esperança, confiança nem amor em resposta à verdade. Através do Espírito Santo, Deus realmente “opera em [nós] tanto o querer como o efetuar” (Filipenses 2:13).

O Espírito Santo é um professor que nos deseja conduzir a uma compreensão mais profunda das Escrituras e a uma alegre apreciação da Palavra de Deus. Ele traz as verdades da Palavra à nossa atenção e dá-nos novas percepções sobre elas, para que a nossa vida seja caracterizada pela fidelidade e obediência amorosa à vontade de Deus. “Ninguém é capaz de explicar as Escrituras sem o auxílio do Espírito Santo. Mas quando tomais a Palavra de Deus com o coração humilde e dócil, os anjos de Deus estarão a vosso lado para impressionar-vos com as evidências da verdade.” (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 411.3). Assim, as coisas espirituais são interpretadas espiritualmente (1 Coríntios 2:13, 14) e somos capazes de obedecer alegremente às Escrituras “todas as manhãs” (Isaías 50:4, 5).

The Living Word of God and the Holy Spirit

Sunday, June 21


To study the Word of God carefully and with the proper method is very important. But, just as important, perhaps even more so, is that we put into practice what we have learned. The ultimate goal of studying the Bible lies not in acquiring greater knowledge, as wonderful as that can be. The goal is not about our mastering of the Word of God but about the Word of God mastering us, changing our lives and our way of thinking. That is what really matters. To be willing to live the truth that we have learned means to be willing to submit to that biblical truth. This choice sometimes involves an intense struggle, because we are fighting a battle over who will have the supremacy in our thinking and in our life. And, in the end, there are only two sides from which to pick.

Read Philippians 2:12-16. What are these verses saying about how we should live?

Yes, God works in us, but He does so through the Holy Spirit, who alone gives us the wisdom to understand the Holy Scriptures. Furthermore, as sinful human beings, we often are opposed to God’s truth, and left to our own devices we would not obey the Word of God (Romans 1:25; Ephesians 4:17, 18). Without the Holy Spirit, there is no affection for God’s message. There is no hope, no trust, no love in response. Through the Holy Spirit, God indeed “worketh in you both to will and to do of his good pleasure” (Philippians 2:13).

The Holy Spirit is a teacher who desires to lead us into a deeper understanding of Scripture and to a joyful appreciation of the Word of God. He brings the truth of God’s Word to our attention and gives us fresh insights into those truths, so that our lives are characterized by faithfulness and a loving obedience to the will of God. “No one is able to explain the Scriptures without the aid of the Holy Spirit. But when you take up the Word of God with a humble, teachable heart, the angels of God will be by your side to impress you with evidences of the truth” (Ellen G. White, Selected Messages, book 1, p. 411). In this way, spiritual things are interpreted spiritually (1 Corinthians 2:13, 14) and we are able joyfully to follow God’s Word “morning by morning” (Isaiah 50:4, 5).

Philippians 2:16 says that we should hold “forth the word of life”. What do you think that means? And how do we do that? See also Deuteronomy 4:4, which teaches something similar. What is our role in this whole process?

Viver pela Palavra de Deus

Lição 13, 20 a 26 de Junho


Sábado à tarde

VERSO PARA MEMORIZAR: “E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.” Tiago 1:22


O melhor método de estudo da Bíblia será inútil se não estivermos determinados a viver de acordo com o que aprendemos das Escrituras. O que é verdadeiro para a educação em geral também é correcto no que diz respeito especificamente ao estudo da Bíblia: aprendemos melhor não apenas lendo ou ouvindo, mas praticando o que sabemos. Esta obediência abre um tesouro pleno das bênçãos divinas, que de outra maneira não receberíamos, e conduz-nos numa forma empolgante e transformadora de ampliar a nossa compreensão e conhecimento. Se não estivermos dispostos a cumprir a Palavra de Deus nem a praticar o que estudamos, não nos desenvolveremos. E o nosso testemunho será enfraquecido porque a nossa vida não está em harmonia com as nossas palavras.

Crescemos em graça e sabedoria através de exemplos inspiradores que nos ilustram o que significa viver pela Palavra de Deus. Não há exemplo melhor nem força motivacional mais poderosa do que Jesus Cristo. Ele deu-nos um padrão a seguir. Ele viveu em plena harmonia com a vontade de Deus.

Nesta semana, vamos examinar o que significa viver pela Palavra do Senhor e sob a sua autoridade divina.

Living by the Word of God

Lesson 13, June 20-26


Sabbath Afternoon


Memory Text: “But be ye doers of the word, and not hearers only, deceiving your own selves.” James 1:22

The best method of studying the Bible is of no use if we are not determined to live by what we learn from Scripture. What is true for education in general is also true for studying the Bible in particular: you learn best not just by reading or hearing, but by practicing what you know. This obedience opens a full treasure house of divine blessings that otherwise would be closed to us, and it leads us on an exciting and life-transforming way to increase our understanding and knowledge. If we are not willing to abide by the Word of God and are not willing to practice what we have studied, we will not grow. And our witness will be impaired because our life is out of harmony with our words.

We grow in grace and wisdom through inspiring models who illustrate to us what it means to live by the Word of God. There is no better example and no motivational force more powerful than Jesus Christ. He gave us a pattern to follow. He lived a life in full harmony with the will of God.

This week, we will study what it means to live by the Word of God and under its divine authority.

20.6.20

The Day of Judgment Explained

“'It is appointed to men once to die, and after this the judgment.' Hebrews 9:27. Most people are clueless about the Day of Judgment. When is it? Who is judged? What is the standard? How can sinners be declared “Not Guilty!"? Discover solid Bible facts you need to know about THE BIG DAY."

As Virgens no Caminho Estreito

"Nem um entre vinte — É uma solene declaração que faço à igreja, de que nem um entre vinte dos nomes que se acham registrados nos livros da igreja, está preparado para finalizar sua história terrestre, e achar-se-ia tão verdadeiramente sem Deus e sem esperança no mundo, como o pecador comum. Professam servir a Deus, mas estão servindo mais fervorosamente a Mamom. Esta obra feita pela metade é um constante negar a Cristo, de preferência a confessá-Lo. São tantos os que introduziram na igreja seu espírito não subjugado, inculto! Seu gosto espiritual é pervertido por suas degradantes corrupções imorais, simbolizando o mundo no espírito, no coração, nos propósitos, confirmando-se em práticas concupiscentes, e são inteiramente cheios de enganos em sua professa vida cristã. Vivendo como pecadores e alegando ser cristãos! Os que pretendem ser cristãos e querem confessar a Cristo devem sair dentre eles e não tocar nada imundo, e separar-se. [...]

Deponho minha pena e ergo a alma em oração, para que o Senhor sopre sobre Seu povo relapso, que são quais ossos secos, a fim de que vivam. O fim está próximo, chegando-nos tão furtivamente, tão imperceptivelmente, tão silenciosamente, como os abafados passos do ladrão à noite, a fim de surpreender desprevenidos os dormentes, sem o devido preparo. Conceda o Senhor que Seu Santo Espírito sobrevenha aos corações que se encontram agora à vontade, para que não continuem por mais tempo dormindo como os outros, mas vigiem e sejam sóbrios." — The General Conference Bulletin, 132, 133 (1893). {Serviço Cristão. p. 30.4, 5}

Os 144 000 E A Vitória Completa Sobre O Pecado

"Posso TODAS as coisas naquele que me fortalece." Filipenses 4:13

19.6.20

Lidando Com Passagens Difíceis - Comentários

"Algumas afirmações da Bíblia são desafiadoras ao ponto de criarem debate. Por isso é tão importante um critério rigoroso na sua análise."

Com Filipe Reis e Paulo Cordeiro:


"Não podemos negar que a Bíblia algumas vezes apresenta versos bíblicos difíceis de serem compreendidos. No entanto, não podemos desanimar de estudá-los, pedindo sempre para que o Espírito Santo nos ajude a entender a lições que Deus tem para nós a cada dia. A lição desta semana, nos ajuda a entender como devemos lidar com essas passagens difíceis. Confira!"

Com Thiago Helker:


Com Leandro Quadros:

Dealing With Difficult Passages - Commentaries

With Doug Batchelor:


With the Sacramento Central Seventh-day Adventist Church's Pastors:


With Robert Blais:

Estudo Adicional 19.6.20

Sexta-feira, 19 de Junho


Leia de Ellen G. White: “Expulse a dúvida” em Caminho a Cristo, p. 105-112; e a secção 8 do documento “Métodos de Estudo da Bíblia”, que pode ser encontrado em http://www.centrowhite.org.br/metodos-de-estudo-da-biblia.

Na Bíblia, há muitos mistérios que o ser humano finito julga difíceis de compreender e que são muito profundos para explicarmos plenamente. Por isso, precisamos de humildade e disposição para aprender das Escrituras em espírito de oração. A fidelidade às Escrituras permite ao texto bíblico, mesmo que o seu significado vá contra a nossa natureza, dizer o que realmente diz. A fidelidade às Escrituras respeitará o texto em vez de o alterar, como alguns fazem, ou evitar o seu verdadeiro significado.

“Quando se abre a Palavra de Deus sem reverência nem oração; quando os pensamentos e as afeições não se concentram em Deus, ou não se acham em harmonia com Sua vontade, a mente fica obscurecida por dúvidas; e o ceticismo se robustece com o próprio estudo da Bíblia. O inimigo se apodera das idéias, e sugere interpretações incorretas. Sempre que os homens não buscam, por palavras e atos, estar em harmonia com Deus, então, por mais preparados que sejam, estão sujeitos a errar na compreensão das Escrituras, e não é seguro confiar em suas explicações. Os que se volvem às Escrituras para encontrar incoerências, não possuem conhecimento espiritual. Com visão transtornada, encontrarão muitos motivos de dúvida e incredulidade em coisas na verdade claras e simples.” Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 110

Perguntas para consideração:

1. Porque é que as atitudes em relação à Bíblia são tão essenciais para uma compreensão adequada das Escrituras? Que atitudes são cruciais para entendermos a Palavra?

2. Porque é que não nos deveríamos surpreender ao encontrar na Bíblia assuntos difíceis de explicar e entender? Afinal, quantos temas do mundo natural são difíceis de entender? Até hoje, por exemplo, a água está repleta de mistérios.

3. Como podemos responder à questão de Lucas 23:43, na qual (segundo a maioria das traduções) Jesus teria dito ao ladrão que ele estaria no Céu com o Senhor naquele dia? Quais são as maneiras sinceras de explicar este texto? Textos como João 20:17, Eclesiastes 9:5 e 1 Coríntios 15:16-20 ajudam-nos a entender o que está em questão aqui?

Further Thought 19.6.20

Friday, June 19


Read Ellen G. White, “What to Do With Doubt?” pp. 105-113 in Steps to Christ. Read section 8 in the Document “Methods of Bible Study”, which can be found at www.adventistbiblicalresearch.org.

In the Bible are many mysteries that finite human beings find difficult to comprehend and that are too deep for us to explain fully. This is why we need a humble mind, and should be willing to learn prayerfully from Scripture. Faithfulness to Scripture allows the biblical text — even though its meaning goes against our grain — to say what it actually says. Faithfulness to Scripture will respect the text rather than alter the text (yes, some actually change the texts themselves) or evade its true meaning.

“When the word of God is opened without reverence and without prayer; when the thoughts and affections are not fixed upon God, or in harmony with His will, the mind is clouded with doubts; and in the very study of the Bible, skepticism strengthens. The enemy takes control of the thoughts, and he suggests interpretations that are not correct. Whenever men are not in word and deed seeking to be in harmony with God, then, however learned they may be, they are liable to err in their understanding of Scripture, and it is not safe to trust to their explanations. Those who look to the Scriptures to find discrepancies, have not spiritual insight. With distorted vision they will see many causes for doubt and unbelief in things that are really plain and simple.” Ellen G. White, Steps to Christ, pp. 110, 111

Discussion Questions:

1. Why are the attitudes toward the Bible that we discussed this week so foundational for a proper understanding of Scripture? What other attitudes toward the Bible do you believe are crucial in helping you better understand it?

2. Why should we not be surprised to find things in the Bible that are hard to explain and understand? After all, how many things of the natural world itself are at times hard to understand? To this day, for instance, water (water!) is filled with mysteries.

3. As Adventists, how can we answer the question of Luke 23:43, where (according to most translations) Jesus is telling the thief that he will be in heaven with Jesus on that day? What are honest ways to respond? How, for instance, can texts like John 20:17, Ecclesiastes 9:5, and 1 Corinthians 15:16-20 help us understand the issue in question here?

FRUSTRAÇÃO – Razão para DESISTIR ou OPORTUNIDADE DE PERSEVERAR?

"Muitos a quem Deus capacitou para fazer trabalho excelente, pouco conseguem, porque pouco empreendem. Milhares passam esta vida como se não tivessem alvo definido pelo qual viver, nem norma para alcançar."

Behold, The Bridegroom Cometh

"'And if I go and prepare a place for you, I will come again, and receive you unto myself; that where I am, there ye may be also.' John 14:3. Can we be ready to meet the King of Kings? What does the Bible tell us on how to prepare, and what is our duty during the time of preparation?"

Abordagem Bíblica e com Espírito de Oração

Quinta-feira, 18 de Junho


5. Leia Atos 17:11; 8:35; 15:15, 16. O que fizeram os apóstolos e os membros da igreja primitiva quando foram confrontados com questões difíceis? Porque é que as Escrituras ainda são a melhor fonte para a sua própria interpretação?

A melhor solução para as dificuldades da Bíblia ainda se encontra na própria Bíblia. Lidamos melhor com os problemas bíblicos quando os estudamos à luz de todas as Escrituras, em vez de lidarmos apenas com um único texto isoladamente dos outros ou de toda a Palavra. Devemos, realmente, usar a Bíblia para compreender a própria Bíblia. Aprender a escavar as grandes verdades encontradas nas Escrituras é uma das coisas mais importantes que podemos fazer.

Se não entende uma passagem das Escrituras, tente reunir algum conhecimento de outras passagens bíblicas que falam do mesmo assunto. Busque sempre encontrar declarações claras das Escrituras para esclarecer as passagens que são menos claras. Também é muito importante nunca obscurecer declarações inequívocas das Escrituras, trazendo a elas passagens difíceis de entender. Em vez de usar fontes extra-bíblicas, a filosofia ou a ciência para explicar o significado da Bíblia, devemos permitir que o próprio texto das Escrituras nos revele o seu significado.

Dizem que, quando estamos ajoelhados, olhamos literalmente para as dificuldades de uma nova perspectiva, pois, em oração, sinalizamos que precisamos de ajuda divina para interpretar e compreender as Escrituras. Em oração, buscamos a iluminação da nossa mente através do mesmo Espírito Santo que inspirou os escritores bíblicos a escrever o que escreveram.

Em oração, os nossos motivos são revelados e podemos dizer a Deus porque é que desejamos entender o que lemos. Em oração, pedimos ao Senhor que abra os nossos olhos para a Sua Palavra e nos dê um espírito disposto a seguir e praticar a Sua verdade (isto é fundamental!). Quando Deus nos guia mediante o Seu Espírito Santo em resposta às nossas orações, Ele não contradiz o que revelou na Bíblia. Deus estará sempre em harmonia com a Bíblia. O Senhor confirmará o que Ele mesmo inspirou os escritores bíblicos a nos comunicar e edificará com base nesses escritos.

Como é que a oração o ajuda a ter a atitude correcta para compreender mais e obedecer à Palavra?

18.6.20

Deal With Difficulties Scripturally and Prayerfully

Thursday, June 18


Read Acts 17:11, Acts 8:35, and Acts 15:15, 16. What did the apostles and members of the early church do when they were confronted with difficult questions? Why is Scripture still the best source for its own interpretation?

The best solution to Bible difficulties is still found in the Bible itself. Bible problems are best dealt with when they are studied in the light of all Scripture instead of just dealing with a single text in isolation from others or from the whole of Scripture. We must, indeed, use the Bible to help us understand the Bible. Learning to mine the great truths found in Scripture is one of the most important things we can do.

If you do not understand a passage of Scripture, try to gather some light from other biblical passages that deal with the same subject. Always try to find clear statements of Scripture to shed light on those passages that are less clear. It is also very important never to darken and cloud clear statements of Scripture by bringing to them difficult-to-understand passages. Rather than having extra-biblical sources or philosophy, or science explain the meaning of the Bible, we should allow the text of Scripture itself to unfold its meaning to us.

It has been said that on our knees we literally look at difficulties from a new perspective. For in prayer, we signal that we are in need of divine help in interpreting and understanding Scripture. In prayer, we seek the illumination of our minds through the same Holy Spirit who inspired the biblical writers to write what they wrote.

In prayer, our motives are laid open, and we can tell God why we want to understand what we read. In prayer, we ask God to open our eyes to His Word and to give us a willing spirit to follow and practice His truth. (This is crucial!) When God guides us through His Holy Spirit in response to our prayers, He does not contradict what He has revealed in the Bible. God will always be in harmony with the Bible, and confirm and build upon what He has inspired the biblical writers to communicate to us.

How does prayer help you get into the right mind-frame to be able better to understand and obey the Word of God?

17.6.20

Determinação e Paciência

Quarta-feira, 17 de Junho


4. Em Gálatas 6:9, Paulo falou sobre a persistência em fazer o bem aos outros. É necessária esta mesma atitude para lidar com questões difíceis? Porque é que a determinação e a paciência são importantes na solução de problemas?

A verdadeira realização requer sempre tenacidade. Geralmente não damos o devido valor ao que obtemos com demasiada facilidade. As dificuldades na Bíblia dão-nos a oportunidade de colocar o nosso cérebro trabalhar, e a determinação e persistência com que buscamos uma solução revela o quanto aquela questão é importante para nós. É bem gasto todo o tempo que passamos a estudar a Bíblia para descobrir mais sobre o seu significado e a sua mensagem. Talvez a experiência de pesquisar diligentemente as Escrituras em busca de uma resposta, mesmo que por um longo tempo, seja uma bênção maior do que a própria solução para o problema, se, por fim, a encontrarmos. Afinal, quando encontramos uma solução para um problema inquietante, a Palavra de Deus torna-se muito preciosa para nós.

A demora para resolver uma dificuldade não prova que ela não possa ser solucionada. Frequentemente desconsideramos este facto evidente. Muitos, quando encontram uma dificuldade na Bíblia, pensam um pouco e não conseguem encontrar uma solução. Então concluem que o problema não pode ser resolvido. Alguns questionam a confiabilidade da Bíblia. Mas não nos devemos esquecer de que pode haver uma solução fácil, mesmo que na nossa limitada sabedoria, ou ignorância, não a percebamos. O que pensaríamos de um iniciante em álgebra que, tendo tentado em vão durante meia hora resolver um problema difícil, declara que não há solução possível para o problema, porque ele não a encontrou? A mesma coisa vale para nós no estudo da Bíblia.

Quando algumas dificuldades desafiam até mesmo os seus mais fortes esforços para as resolver, deixe-as de lado por algum tempo e, entretanto, pratique o que Deus lhe mostrou claramente. Algumas percepções espirituais são obtidas apenas depois que estamos dispostos a seguir o que Deus já nos disse para fazer. Portanto, seja persistente e paciente no seu estudo da Bíblia. Afinal, a paciência é uma virtude dos cristãos (veja Apocalipse 14:12).

O que aprendemos com as pessoas que estudaram com diligência e paciência passagens desafiadoras da Bíblia? Como podemos incentivar os outros a não desistir da busca da verdade? Porque não precisamos ter medo quando nos deparamos com uma passagem difícil nas Escrituras?

Determination and Patience

Wednesday, June 17


Read Galatians 6:9. While Paul speaks here about our persistence in doing good to others, the same attitude is necessary when we deal with difficult questions. Why are determination and patience important in solving problems?

Real achievement always requires tenacity. What we obtain too easily we often esteem too lightly. The difficulties in the Bible give us an opportunity to set our brains to work, and the determination and persistence with which we pursue a solution reveals how important the issue is for us. Any time that we spend studying the Bible to try to find out more about its meaning and message is time well spent. Perhaps the experience of diligently searching the Scriptures for an answer, even for a long time, will be a greater blessing than the solution to the problem if we eventually do find it. After all, when we find a solution to a vexing problem, it becomes very precious to us.

The fact that you cannot solve a difficulty quickly does not prove that it cannot be solved. It is remarkable how often we overlook this evident fact. There are many who, when they meet a difficulty in the Bible, and give it a little thought and can see no possible solution, at once jump at the conclusion that the problem cannot be solved. Some start questioning the trustworthiness of the Bible altogether. But we should not forget that there may be a very easy solution even if we in our limited human wisdom — or ignorance — don’t see it. What would we think of a beginner in algebra who, having tried in vain for half an hour to solve a difficult problem, declares that there is no possible solution to the problem because he could find none? The same is true for us in our study of the Bible.

When some difficulties defy even your strongest efforts to solve them, lay them aside for a while, and in the meantime, practice what God has clearly shown to you. Some spiritual insights are gained only after we have been willing to follow what God has already told us to do. So be persistent and patient in your study of the Bible. After all, patience is a virtue of the believers at the end of time (see Revelation 14:12).

What can we learn from other people who have diligently and patiently studied challenging Bible passages? How can we encourage others not to give up their search for truth? Why don’t we have to be afraid when we come across a difficult passage in Scripture?