29.12.07

Last...

Terminou o ultimo Sábado de 2007, agora esperamos pelos que virão em 2008. Talvez este ano tenha sido de lutas, e também de muitas alegrias, e muitos já pensamos nas grandes decisões para o novo ano. Seja como for, sabemos que Ele continua a estar ao nosso lado, enquanto caminhamos com passos certos para o lar.

Grandes bençãos desejo para todos. :)



Sometimes the journey makes you weary
Feels like a long and winding road
Sometimes this life can lose it's meaning
But you might be surprised to find some hope
Maybe you're wondering where love is
You may feel it's far away from here
Maybe you're wondering where I am
You might be surprised to find I'm near

Chorus:
And when your life is tossed and turning
And you're on the raging sea
I'll come and pull you from the water
Then you will know that you are free

So if you're stumbling through the valley
Or if you're tempted to give up the fight
Reach out your hand and I will lead you
I will be your strong arm in the night

Repeat chorus

10.12.07

sonhos...



9 de dezembro de 2007

"Se uma coisa boa me tem acontecido nos últimos dias, é que me levanto cedo com facilidade.

Pouco passa, neste momento que escrevo, das 7:30 da manha. Estou acordado desde antes das 6. Noite agitada, muitos sonhos. Enfim, talvez a minha mente a tentar fazer alguma lógica de tudo o que me tem acontecido.

Só hoje li a meditação matinal de ontem. Desapontamentos e novos começos. Acho que Deus preparou os acontecimentos das ultimas semanas para me chamar de novo ao seu redil. A ida a monsarros, a ida à reunião de oficiais, as investiduras, o baptismo.

Mesmo hoje, que eu acredito que vou ter uma pequena desilusão, ou chamemos-lhe assim, a constatação de uma oportunidade à muito perdida, eu acredito que Deus me vai dar força no meio da confusão que vai em mim, e sairei melhor desta luta, mais forte, e saberei que durante o tempo que andei longe de Deus, Ele nunca esteve longe. Nunca.

Enfim, reflexão matinal? Talvez. Mas mais do que acordar de uma noite de sono e de sonhos, estou a acordar para a vida, e espero e desejo que seja para essa vida que Deus quer para mim.

Tenho medo de fazer planos, mas vou tentar coloca-los nas mãos de nosso Pai, e que seja ele a fazer deles o que achar e souber melhor.

Ao terminar este mail tenho o coração algo apertado, mas sinto também paz. Sinto-me minimamente calmo, o que para mim, sendo eu quem sou, é no mínimo um milagre, um dom do Céu.

Que o nosso amoroso Pai te conceda um bom dia, com paz e se possível muita alegria."

5.12.07

despertares

Hoje, quando acordava, e punha os meus pensamentos em ordem, tentando separar os sonhos da realidade, tive uma epifania. Sim, é verdade, ando a ter muitas dessas...

Mas enfim, uma coisa ficou clara na minha mente:

Muitas vezes, o homem, ( por exemplo, eu ) nessa busca da tal "ajudadora que lhe seja idónea" ( Génesis 2:18 ), tenta resolver o seu problema de formas estranhas e até forçadas.

Ok, vamos imaginar que essa tal "ajudadora que lhe seja idónea", que todos buscamos, seja um computador. Pois bem, vou partir do principio que ninguém quer uma companheira que a cada momento nos faça enfrentar bugs de sistema e ecrans azuis, por isso falemos de coisas a serio.

Mas antes que as meninas parem de ler este post, saibam que se aplica a vós também, por isso escrevo: "um/a ajudador/a que lhe seja idóneo/a." :)

Ok, agora que tenho a atenção de todos, continuemos.

O computador que eu procuro, sejamos honestos que o primeiro a ser usado são os olhos, tem que ser bonito. Ou seja, que mais posso dizer: Apple. Estou a dizer que não existem mais computadores bonitos? Só os Apple?

Bem, digamos a coisa assim, vocês querem alguém bonito que quando abre a boca só diga asneiras? Ou que algo ande mal no software? Ok, beleza não é tudo, por isso, tem que ter o Mac Os lá dentro.

Ok, mas agora vem o problema. Podem argumentar: "Opá, arranjo um computador que eu goste e instalo o Linux!" ou "com um pouco de paciência meto-lhe o Mac Os pirateado". Enfim, a quem queremos enganar? Se queremos algo realmente bom, o hardware e o software têm que ser feitos pelo mesmo fabricante.

E agora a pergunta que devem estar a fazer...
"a Apple faz mulheres?" ou "a Apple faz homens?"

Hum...



Sorry...



Mas a resposta é não. Era uma ilustração, para os mais lentos que ainda não tenham dado conta. :)

A Apple não faz homens nem mulheres.
Mas Deus sim, e Ele continua a querer dirigir-nos nas nossas escolhas. Para que elas sejam as melhores para nós.

"Ok, ok. Como faço a encomenda? Deus tem alguma loja?"

Bem, sim, mais ou menos... Mas o melhor é começar por fazer a encomenda "online", não só de companheiros e companheiras, mas de tudo!

Podem encontrar Deus 24/7 no endereço: de_joelhos@oração.god

Mas antes que tenham queixas em relação ao Grande Fabricante, leiam o manual de instruções. Muita gente se queixa por que não sabe do que fala.

"Qual manual de instruções?"

Ok, há sempre alguém que pergunta. :) A Bíblia, a palavra escrita do Fabricante Himself.

Give it a try.

1.12.07

Atitude

Não me perguntem porque, mas este anuncio tem um je ne sai quoi de brilhante! Na vida não existem obstáculos, apenas desafios. :)

29.11.07

"Aim at Heaven and you will get Earth thrown in. Aim at Earth and you get neither."
C.S. Lewis

"Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."
Mateus 6:33

28.11.07

Olá...

...eu sou o Pedro, e sou Mac user. 74%How Addicted to Apple Are You?

Eu sei



Se eu voar, sem saber onde vou...
Se eu andar, sem conhecer quem sou...
se eu falar, e a voz soar com a manhã
Eu sei... ei ei ei

refrão:
Se eu beber dessa luz que apaga a noite em mim,
E se um dia eu disser que já não quero estar aqui,
Só Deus sabe o que virá,
Só Deus sabe o que será,
Não há outro que conhece tudo o que acontece em mim!

Se a tristeza é mais profunda que a dor..
Se este dia já não tem sabor...
E no pensar que tudo isto já pensei...
Eu sei... ei ei ei

Refrão

Se eu beber dessa luz que apaga a noite em mim,
E se um dia eu disser que já não quero estar aqui,
na incerteza de saber o que fazer, o que querer,
Mesmo sem nunca pensar, que um dia vais pensar...
Não há outro que conhece tudo o que acontece em mim...!

27.11.07

Alaska



Engraçado...

Por muitos filmes que veja, algo se tornou quase uma regra. Se alguma personagem tem que fugir ou se quer isolar do mundo, seja por que razão for, acaba por ir para o norte, e nos filmes é quase sempre o Alaska. Basta lembrar o recente "Simpsons, The Movie", e o não tão recente "X-Men", quando encontramos o Wolverine pela primeira vez, onde é? Pois...





Terra de sonho? Terra de natureza indomada.

E hoje tive uma espécie de epifania (vejam no dicionário)...

Tenho que encontrar o meu Alaska, físico, mental, emocional, espiritual...

25.11.07

360º



É nestas alturas que vejo porque gosto tanto da montanha.
Estou em Redial, na serra. Encontrei uns penedos porreiros, e, claro, tinha que os escalar. Estou ca no alto da rocha a apanhar sol. Deu luta, mas consegui subir.
Daqui vejo a autoestrada (A24) lá ao fundo, o rio (Tâmega), o Leiranco e o Larouco. O horizonte esta nublado, mas acho que ainda consigo ver a Sanabria. Epá! Também vejo o Alvão! Lindo! :) E o Marão mais ao fundo!
A isto chamo eu uma boa tarde. :)







E no fim? Quem diz que descer é mais facil que subir não anda muito na montanha. Enfim, é outra historia. :)

15.11.07

Word of God speak

I'm finding myself at a loss for words
And the funny thing is it's okay
The last thing I need is to be heard
But to hear what You would say

[CHORUS]
Word of God speak
Would You pour down like rain
Washing my eyes to see
Your majesty
To be still and know
That You're in this place
Please let me stay and rest
In Your holiness
Word of God speak

I'm finding myself in the midst of You
Beyond the music, beyond the noise
All that I need is to be with You
And in the quiet hear Your voice

[REPEAT CHORUS 2x]

I'm finding myself at a loss for words
And the funny thing is it's okay...

25.10.07

amor i love you

Algumas musicas dizem mais que outras...Composição: Carlinhos Brown e Marisa Monte

Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu pensar em você
Isso me acalma
Me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver...

Hoje contei pr'as paredes
Coisas do meu coração
Passei no tempo
Caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É um espelho sem razão
Quer amor fique aqui...

Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu gostar de você
Isso me acalma
Me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver...

Hoje contei pr'as paredes
Coisas do meu coração
Passei no tempo
Caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É o espelho sem razão
Quer amor fique aqui...

Meu peito agora dispara
Vivo em constante alegria
É o amor que está aqui...

Amor I Love You!...(8x)

-"Tinha suspirado
Tinha beijado
O papel devotadamente
Era a primeira vez
Que lhe escreviam
Aquelas sentimentalidades
E o seu orgulho dilatava-se
Ao calor amoroso que saía delas
Como um corpo ressequido
Que se estira num banho tépido
Sentia um acréscimo
De estima por si mesma
E parecia-lhe que entrava enfim
Numa existência superiormente
Interessante, onde cada hora
Tinha o seu encanto diferente
Cada passo conduzia a um êxtase
E a alma se cobria de um luxo
Radioso de sensações."

Amor I Love You...(12x)

17.7.07

Recordações

Uma daquelas musicas...

...para todos os meus amigos, com um daqueles abraços, forte, forte, e uma inevitável lágrima no canto do olho...



Encosta-te a mim, nós já vivemos cem mil anos
encosta-te a mim, talvez eu esteja a exagerar
encosta-te a mim, dá cabo dos teus desenganos
não queiras ver quem eu não sou, deixa-me chegar

Chegado da guerra, fiz tudo p´ra sobreviver
em nome da terra, no fundo p´ra te merecer
recebe-me bem, não desencantes os meus passos
faz de mim o teu herói, não quero adormecer

Tudo o que eu vi, estou a partilhar contigo
o que não vivi, hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim

Encosta-te a mim, desatinamos tantas vezes
vizinha de mim, deixa ser meu o teu quintal
recebe esta pomba que não está armadilhada
foi comprada, foi roubada, seja como for

Eu venho do nada porque arrasei o que não quis
em nome da estrada onde só quero ser feliz
enrosca-te a mim, vai desarmar a flor queimada
vai beijar o homem-bomba, quero adormecer

Tudo o que eu vi, estou a partilhar contigo
o que não vivi, um dia hei-de inventar contigo
sei que não sei, às vezes entender o teu olhar
mas quero-te bem, encosta-te a mim

Jorge Palma

"O vídeo filmado no passado dia 11 de Junho no Museu da Água, um encontro de amigos...
Realização:Luís Leitão"

8.7.07

Tour de France

Hoje foi a primeira etapa da edição deste ano do Tour. como alguém me disse hoje, a serio só começa pra semana. :)

Mas, deixei-me levar pela estrada da memoria, e pensei... onde estão os grandes? Onde andam os verdadeiros Reis do pedal? Reformados? Mortos? Esquecidos?

Ou pelo menos, onde estão aqueles que se possam destacar? Existe alguém para tomar o testemunho das mãos dos que já estão na galeria dos campeões?

Vamos esperar para ver. :)

Aqui estão alguns dos que foram e ainda são:

Para começar, e com perdão para os que sofrem de dor de cotovelo, o rei da estrada. Lance Armstrong



La locomotiva navarra. :) Miguel Induráin



Pedro "Perico" Delgado



Marco Pantani, o "pirata". Tenho que dizer, o meu preferido. Pena tenho de como ele acabou...



E para terminar, o único, o verdadeiro, a lenda, Joaquim Agostinho. :)

777

Este fim de semana foi diferente. Foi bom. Foi a mesma coisa? Não, teve o seu que. Este Sábado foi, como sempre, o 7º dia da semana, mas do 7º mês do 7º ano do novo milénio. Algum significado especial na data? Não, nem por isso, mas é giro. :)

Hoje, domingo, fui para a serra do Brunheiro com o meu irmão mais velho. Mais uma caminhada. Estava sol, mas corria um vento fresco. Foi bom, como sempre a serra estava linda. Infelizmente os medronhos ainda estavam verdes. :(

E é pena o lixo que se encontra pelo caminho...

Enfim...

Na descida vimos uma águia. Linda! Infelizmente não tenho fotos. :(

Bem, fica apenas uma amostra do passeio, nada de especial, fotos tiradas com o telemóvel.



21.6.07

Verde...

Um poema dos recantos da memória, que me leva aos tempos da minha infância.


Verde que te quiero verde.
Verde viento. Verdes ramas.
El barco sobre la mar
y el caballo en la montaña.
Con la sombra en la cintura
ella sueña en su baranda,
verde carne, pelo verde,
con ojos de fría plata.
Verde que te quiero verde.
Bajo la luna gitana,
las cosas le están mirando
y ella no puede mirarlas.

Verde que te quiero verde.
Grandes estrellas de escarcha,
vienen con el pez de sombra
que abre el camino del alba.
La higuera frota su viento
con la lija de sus ramas,
y el monte, gato garduño,
eriza sus pitas agrias.
¿Pero quién vendrá? ¿Y por dónde...?
Ella sigue en su baranda,
verde carne, pelo verde,
soñando en la mar amarga.

Compadre, quiero cambiar
mi caballo por su casa,
mi montura por su espejo,
mi cuchillo por su manta.
Compadre, vengo sangrando,
desde los montes de Cabra.
Si yo pudiera, mocito,
ese trato se cerraba.
Pero yo ya no soy yo,
ni mi casa es ya mi casa.
Compadre, quiero morir
decentemente en mi cama.
De acero, si puede ser,
con las sábanas de holanda.
¿No ves la herida que tengo
desde el pecho a la garganta?
Trescientas rosas morenas
lleva tu pechera blanca.
Tu sangre rezuma y huele
alrededor de tu faja.
Pero yo ya no soy yo,
ni mi casa es ya mi casa.
Dejadme subir al menos
hasta las altas barandas,
dejadme subir, dejadme,
hasta las verdes barandas.
Barandales de la luna
por donde retumba el agua.

Ya suben los dos compadres
hacia las altas barandas.
Dejando un rastro de sangre.
Dejando un rastro de lágrimas.
Temblaban en los tejados
farolillos de hojalata.
Mil panderos de cristal,
herían la madrugada.

Verde que te quiero verde,
verde viento, verdes ramas.
Los dos compadres subieron.
El largo viento, dejaba
en la boca un raro gusto
de hiel, de menta y de albahaca.
¡Compadre! ¿Dónde está, dime?
¿Dónde está mi niña amarga?
¡Cuántas veces te esperó!
¡Cuántas veces te esperara,
cara fresca, negro pelo,
en esta verde baranda!

Sobre el rostro del aljibe
se mecía la gitana.
Verde carne, pelo verde,
con ojos de fría plata.
Un carámbano de luna
la sostiene sobre el agua.
La noche su puso íntima
como una pequeña plaza.
Guardias civiles borrachos,
en la puerta golpeaban.
Verde que te quiero verde.
Verde viento. Verdes ramas.
El barco sobre la mar.
Y el caballo en la montaña.



Federico García Lorca
2 de agosto de 1924

19.6.07

A estrada. A viagem.

O poeta americano Jack Kerouac (1922 - 1969) falava da vida que vivemos como sendo uma estrada.
Mas, dizia ele, esta estrada não é feita de alcatrão, cimento ou pedra. É feita de pessoas, lugares,
paisagens, cheiros, cores...

Passados mais de vinte anos, dizem, (queixas e desabafos à parte) a esperada ligação está aberta e
centenas de carros, carrinhos, carrões circulam nesta estrada.

Mas esperem, não é de estradas que quero falar, e sim de pessoas. Esta nossa tão aguardada A24
começa na fronteira (quase) com a Galicia, e vai rasgando serras, vales e montes, até se encontrar,
para um lado com a IP4, para o outro com a A7.

E nesta época do ano em que temos sido presenteados com dias solarengos, intercalados com dias
de refrescante chuva, e a natureza inunda os nossos sentidos com cheiros e cores tão variados, esta
estrada de alcatrão é uma via priveligiada para contemplarmos essa outra estrada de que Jack Kerouac
falava.

Entrando na A24 em Vila Verde da Raia, começamos uma viagem, não de carro ou seja o que for,
mas com os sentidos. Podemos ver as aves de rapina que sulcam os céus, não uma, nem duas, mas
três! Águias, penso eu. E a estrada continua, e os sentidos tudo bebem. E ao olhar para os campos,
os meus olhos passam dos verdes das árvores para o cinzento da pedra, exposta por esta estrada que
rasga a paisagem.

Mais uns kilometros percorridos e os meus olhos vêem a triste paisagem da terra ardida, mas a natureza
já brota beleza de si. Se eu via uns tristes paus negros que se erguem no lugar onde antes
havia pinheiros, agora vejo a serra coberta de cores. Azuis, amarelos, lilazes, tudo misturado com o
verde dos carvalhos que enchem esta serra que contemplo.

Na famosa “Carta do Chefe Índio Seattle ao grande Chefe de Washington”, lê-se: “Se o homem
cuspir na terra, cospe em si mesmo. Sabemos que a terra não pertence ao homem, mas que é o
homem que pertence à terra.”

Então, se tanto bem me faz esta beleza natural que contemplo, porque fazemos tanto mal a esta terra
que tanto bem nos quer?

Amemos a terra, demos à terra, e recebamos da terra. Se dermos mal, que esperamos então receber?
Lembro agora a triste imagem que vi à uns dias de um eco-ponto queimado. Quem lá passou sabe
do que falo. A terra, esta em que vivemos, é de todos, e é todos nós.

Mas enquanto penso nisto, entro já numa paisagem que é fronteira entre o Trás-os-Montes que amo
e o Minho que aprendi a amar. Passagem das vinhas que nos dobram as costas para as que nos
fazem subir escadas. Dos secos amarelos e castanhos para os húmidos verdes.
Terra de contrastes. Terra de beleza.

Já vejo lá ao fundo as 3 Marias, o Monte Farinha, a Senhora da Graça. A minha viagem, a de alcatrão,
chega ao fim. A outra, a de pessoas, lugares, paisagens, cheiros e emoções, essa continua,
sempre e cada vez mais.

21.4.07

Agarrado a uma rocha


A rocha. Simples, dura, inabalável. Eu, tento conquista-la... ou será que me tento conquistar a mim mesmo? Será que neste gesto de me agarrar existe algo mais do que um "maluco na pedra"? Mas é tão simples e belo, as minhas mãos que tentam encontrar o caminho, e tudo isto me faz uno, com aquilo de que nunca me devia ter separado. A natureza. O seu Criador. A Rocha. A que me devo agarrar então? ...

20.4.07

So happy, words can't say...

Alegria :)

Bom dia, boa tarde ou boa noite, isto conforme a hora a que leiam isto.

Um terço deste novo ano já se foi, e gostaria de tecer uma pequena consideração. VALE A PENA VIVER! Temos problemas na vida? Sim. Devemos desanimar por sua causa? NÃO! Como disse Winston Churchill: "Nunca, nunca, nunca desistam!"
E nas palavras de Roberto Benigni, devemos ser felizes, mais que não seja para dar o exemplo. Vamos criar uma cadeia de felicidade! Vamos romper as barreiras, vamos sair daquilo para que a sociedade nos quer empurrar. Na vida não existem obstaculos, apenas desafios, como eu gosto de dizer. :)

Pois então, aqui fica um bom motivo para umas saudaveis gargalhadas.

9.2.07

A marca que deixamos...

"Death comes to all but great achievements build a monument which shall endure until the sun grows cold."

George Fabricius

31.1.07

Um dos meus videos preferidos, de apresentação de productos Apple, e sem duvida um marco na historia dos portateis.

16.1.07

tempus fugit

Tempo, tempo, tempo...



Caminhamos sem parar, e o rio nunca leva a mesma água. Será que é mesmo bom ter preocupação com o tempo? Bem, sim, mas apenas se o usamos mal.

A vida é boa, e é para ser vivida, i always say...

Agora que passei a barreira dos 30, penso que quem pensa que a vida passa depressa, é porque não a aproveita bem.

Vou fazer aninhos não tarda muito, e o grito que eu quero aqui deixar é:

VIVAM!!! A 100%!

Droga? Alcool? Isso é para os fraquitos...

A vida é o unico estimulo que eu preciso.

Carpe Diem,

Semper Fi,

From now till eternity.